Bolsonaro diz que colocará ‘no pau de arara’ ministro com envolvimento em casos de corrupção

O presidente Jair Bolsonaro disse, ontem, que vai colocar “no pau de arara ” o ministro que tiver o envolvimento em casos de corrupção comprovado

O presidente Jair Bolsonaro disse, ontem, que vai colocar “no pau de arara ” o ministro que tiver o envolvimento em casos de corrupção comprovado. A declaração foi dada durante um discurso do presidente em uma viagem à Palmas, no Tocatins. A fala é uma referência a um dos instrumentos de tortura usados por agentes da ditadura militar que governou o Brasil de 1964 a 1985.

Bolsonaro, que é declarado admirador do período militar, reconheceu que existe a possibilidade de haver casos de corrupção em seu governo, mas garantiu que eventuais irregularidades não serão toleradas. “Pode ser que haja corrupção no meu governo? Sim, pode ser que haja. Pode ser que haja e o governo não saiba”, disse Bolsonaro ao criticar governos anteriores, aos quais acusou de corrupção. O presidente fez, então, a menção ao instrumento de tortura: “Se aparecer, boto no pau de arara o ministro, se ele tiver responsabilidade, obviamente. Às vezes, lá na ponta da linha, está um assessor fazendo besteira sem a gente saber. Mas isso é obrigação nossa, é dever”.

Ainda durante a viagem, Bolsonaro também comentou sobre a volta dos radares em rodovias federais. “Não serve para nada, a não ser roubar vocês”, disse o presidente, conforme informou o site G1. Ontem, Bolsonaro determinou que a Advocacia-Geral da União (AGU) recorra da decisão do juiz federal Marcelo Monteiro , de Brasília, que derrubou, no dia anterior, a determinação do Executivo, em agosto, que suspendeu a utilização de radares estáticos, móveis e portáteis nas rodovias federais do país.

Manchas

O presidente Jair Bolsonaro realizou nesta quarta-feira, 11, procedimentos médicos como retirada de lesão verrucosa na face e na orelha, além de crioterapia em lesões no tórax e no antebraço, provocadas pelo excesso de exposição solar. A informação foi divulgada na tarde de ontem pelo Palácio do Planalto. “O material segue para análise laboratorial, como é de rotina. Convém, segundo orientação do especialista, fazer avaliação semestral em face do excesso de exposição solar prévia, o que já está sendo seguido”, afirmou o Planalto.

A consulta médica dermatológica foi realizada no Hospital da Força Aérea Brasileira (HFAB) na tarde de ontem. O procedimento estava previamente agendado com o objetivo de reavaliação de atendimento feito seis meses atrás. Bolsonaro cumpre normalmente as agendas previstas para hoje entre elas, as viagens ao Tocantins e ao Rio de Janeiro. Após a consulta ao médico, Bolsonaro comentou sobre a possibilidade de um câncer de pele. “Foi rotina. A possibilidade de câncer de pele existe”, disse ontem em frente ao Palácio da Alvorada.

COMPARTILHAR