BIRA CORÔA PROPÕE DAR NOME DE WALDIR PIRES À ESTRADA DA CASCALHEIRA


O deputado Bira Corôa Lula (PT) apresentou à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) um projeto de lei no qual sugere que a via Cascalheira, no município de Camaçari, seja denominada Waldir Pires, em homenagem ao ex-ministro e ex-governador do Estado.

Nascido em Acajutiba, no Território de Identidade do Litoral Norte e Agreste Baiano, Francisco Waldir Pires de Souza passou a infância em Amargosa, onde estudou o primário, e cursou o ginasial no Colégio Clemente Caldas, em Nazaré. Nesta cidade, destacou o parlamentar em sua proposição, Waldir Pires, aos 15 anos, deu aulas datilografia a convite do diretor do colégio, a fim de obter recursos para fazer o curso preparatório para a faculdade na capital baiana. O objetivo foi alcançado quando já tinha 16 anos, época em que o jovem mudou-se para Salvador e ingressou na Faculdade de Direito.

No projeto, Bira Corôa também registra que Waldir Pires se tornou secretário de Estado aos 24 anos, no início da década de 1950, no Governo de Régis Pacheco. Quatro anos depois, foi eleito deputado estadual, formando a base de apoio do Governo Antônio Balbino. Em 1958, elegeu-se deputado federal, sendo escolhido vice-líder do Governo Juscelino Kubitschek. Em 1962, disputou o Governo da Bahia, mas não obteve êxito. “Mais de duas décadas depois de ter perdido as eleições para o Executivo estadual, voltou a se candidatar ao cargo em 1986. Foi eleito com ampla maioria, rompendo, assim, por breve período, a hegemonia de ACM no Estado, ao tomar posse aos 15 de março de 1987”, relatou o deputado.

O petista frisou ainda que Waldir foi convidado, no ano de 2002, pelo então presidente Lula para o cargo de ministro-chefe da Controladoria-Geral da União (CGU). “Durante o período em que esteve no comando da CGU, Waldir Pires implementou diversas e importantes políticas de controle da administração pública e de prevenção e combate à corrupção”, recordou. Em 31 de março de 2006, lembrou Bira Corôa, o político assumiu o comando do Ministério da Defesa. “Sua última função pública foi como vereador da cidade de Salvador, para a qual foi eleito em outubro de 2012, pelo Partido dos Trabalhadores. Cumpriu seu mandato até o fim, encerrando assim sua trajetória política em 31 de dezembro de 2016, aos 90 anos, um ano e meio antes do seu falecimento”, disse o parlamentar.

COMPARTILHAR