Maia diz que plenário da Câmara só votará projetos voltados ao coronavírus

Em áudio enviado a parlamentares, presidente da Casa recomenda que os parlamentares não deixem Brasília e sigam trabalhando à distância

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), enviou um áudio aos demais deputados federais para avisar que ele só levará a votação no plenário da Casa projetos que sejam voltados ao combate do novo coronavírus. Na gravação, ele também recomenda que os parlamentares não deixem Brasília e sigam trabalhando à distância.

“Amigos, é o seguinte. Claro que a gente não vai fazer sessão com 300 deputados no plenário. A gente só vai ao plenário se tiver acordo pra votar matérias relacionadas ao coronavírus, mas acho que o parlamento não estar funcionando neste momento onde ele é parte da solução, acho que a sociedade vai ficar mais assustada ainda, mas claro que não é pra ficar todo mundo no plenário”, pediu Maia.

No áudio, o presidente da Câmara diz que, diante da pandemia mundial de Covid-19, é muito difícil se opor a qualquer matéria que possa contribuir para frear a proliferação do coronavírus. “O governo mandou um projeto do coronavírus, difícil alguém ficar contra né. A gente constrói o acordo antes, fora, pelo WhatsApp, conversando pelo telefone, em alguns casos duas pessoas juntas, três conversando”, sugeriu Maia, reforçando o pedido para que os deputados evitem se reunir no plenário da Câmara.

“É claro que ninguém vai botar 300 deputados no plenário de forma nenhuma. Cada um pode ficar no seu apartamento, no seu hotel, no seu gabinete, reduzir o número de assessores de gabinete, deixar no máximo um. Mas eu acho que quem puder estar em Brasília ajuda a gente conseguir construir projetos”, frisou. Até o momento, um parlamentar teve o diagnóstico de infecção pelo novo coronavírus confirmado. Trata-se do senador Nelsinho Trado (PSD-MS), que fez parte da comitiva presidencial que viajou à Florida, nos Estados Unidos, na primeira semana de março.

COMPARTILHAR