Lacen confirma dispersão de variantes mais agressivas da Covid-19 em 88 municípios

O Laboratório Central de Saúde Pública Professor Gonçalo Muniz (Lacen-BA) sequenciou 225 genomas completos do Sars-CoV-2 em pacientes residentes de 88 municípios baianos (40 deles no sul do estado) e detectou 21 linhagens em circulação na Bahia. Entre elas, oito cepas e três variantes de atenção apontadas pelo Ministério da Saúde: a P.1 (Manaus), P.2 (Rio de Janeiro) e B.1.1.7 (Reino Unido). No boletim divulgado nesta sexta-feira (14), que analisa casos de abril deste ano, o Lacen-BA confirma a predominância das variantes mais agressivas em toda a Bahia, sobretudo, a P.1. Ver aqui boletim do Lacen-BA

Na nossa microrregião foram confirmados casos em Barra do Rocha (3), Ipiaú (2), Ibirataia (1), Gongogi (1), Gandu (1), Jequié (1), Ilhéus (08), Itabuna (6), Uruçuca (5), Itacaré (2). 

Na avaliação do secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, isso é um alerta para a população. “As amostras foram baseadas na representatividade de todas as regiões geográficas do estado e identificar a dispersão de variantes mais contagiosas mostra que existe um risco aumentado para a internação e rápido agravamento do quadro clínico”, ressaltou.

Todas as amostras avaliadas eram de pacientes com sintomas clínicos característicos, como dificuldade de respirar, cansaço, Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) ou pneumonia, bem como eram casos suspeitos de reinfecção e óbitos. Os dados sugerem que a mobilidade humana representa um fator crucial para a dispersão do SARS-CoV-2 e das novas variantes, que é o resultado de suas múltiplas mutações. Portanto, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) conclui que uso de máscara, distanciamento social e higiene frequente das mãos continuam sendo as medidas mais eficazes no combate ao coronavírus.

Durante o período de 18 de setembro até o dia 16 de abril de 2021, a equipe do LACENBA realizou o sequenciamento de 225 genomas completos do SARS-CoV-2, provenientes de pacientes com sintomas de infecção por COVID-19, dos 09 (nove) Núcleos Regionais de Saúde da Bahia: Sul (n=40), Leste (n=90), Norte (n=14), Sudeste (n=16), Oeste (n=6), Nordeste (n=7), Centro-Norte (n=8), Centro-Leste (n=28) e Extremo Sul (n=16) residentes nos seguintes municípios: Alagoinhas (n=2), Alcobaça (n=1), Amargosa (n=8), Amelia Rodrigues (n=1), Anguera (n=1), Araci (n=1), Barra do Rocha (n=3), Barreiras (n=1), Brumado (n=7), Bom Jesus da Lapa (n=1), Caem (n=1), Camacan (n=2), Camaçari (n=1), Campo Alegre de Lourdes (n=1), Campo Formoso (n=2), Canavieiras (n=1), Candeias (n=2), Canudos (n=1), Casa Nova (n=1), Catu (n=3), Cipó (n=1), Conceição do Jacuípe (n=1), Cruz das Almas (n=1), Curaçá (n=1), Dias D’Avila (n=1), Eunápolis (n=1), Euclides da Cunha (n=1), Feira de Santana (n=14), Gandu (n=1), Gongogi (n=1), Guanambi (n=1), Guaratinga (n=1), Ibicaraí (n=2), Ibirataia (n=1), Ilhéus (n=8), Ipiaú (n=2), Ipirá (n=1), Irecê (n=1), Itaberaba (n=1), Itabuna (n=6), Itacaré (n=2), Itapetinga (n=2), Itororó (n=2), Jacobina (n=1), Jaguaquara (n=1), Jequié (n=1), João Dourado (n=2), Juazeiro (n=3), Lauro de Freitas (n=6), Livramento de Nossa Senhora (n=1), Luís Eduardo Magalhães (n=2), Madre de Deus (n=1), Mairi (n=1), Maragogipe (n=1), Mata de São João (n=1), Morpará (n=1), Mucugê (n=1), Mucuri (n=1), Nazaré (n=1), Paulo Afonso (n=1), Pilão Arcado (n=1), Pindaí (n=1), Pindobaçu (n=1), Ponto Novo (n=1), Porto Seguro (n=6), Prado (n=2), Riachão do Jacuípe (n=1), Ribeira do Pombal (n=1), Salvador (n=57), Santa Cruz Cabrália (n=1), Santaluz (n=1), Santo Amaro (n=1), Santo Antônio de Jesus (n=2), Santo Estevão (n=1), Francisco do Conde (n=1), São Gonçalo dos Campo (n=1), São Sebastião do Passé (n=1), Senhor do Bonfim (n=1), Serrinha (n=1), Serra Preta (n=1), Serrolândia (n=1), Simões Filho (n=2), Taperoá (n=1), Terra Nova (n=1), Teixeira de Freitas (n=1), Uruçuca (n=5), Valença (n=1), Valença (n=2) e Vitória da Conquista (n=2), cujo diagnóstico molecular resultou positivo para o SARS-CoV-2

COMPARTILHAR