Principal linha de investigação aponta que mulher foi morta em Feira de Santana por ciúmes

A principal linha de investigação sobre a morte de Gabriela Jardim Peixoto, de 35 anos, em Feira de Santana, cidade a 100 quilômetros de Salvador, aponta que a mulher foi assassinada pelo ex-companheiro, o médico Antônio Marcos Rego Costa, por ciúmes.

A prisão preventiva do suspeito foi solicitada à Justiça pela delegada Klaudine Passos, responsável pelas investigações. O advogado do médico, Guga Leal, nega a participação do cliente no crime.

O corpo de Gabriela Peixoto, que estava desaparecida desde o dia 22 de agosto, foi encontrado no sábado (28), às margens da BR-116, em Feira de Santana, cidade que fica a cerca de 100 km de Salvador.

A polícia informou que o inquérito está em fase avançada de desenvolvimento e deve ser concluído antes do prazo legal de 30 dias.

Policiais chegaram até o local onde o corpo estava, perto da entrada do distrito da Matinha, após receberem denúncias anônimas.

O corpo de Gabriela Peixoto foi achado sem as roupas, da cintura para cima e foi reconhecido por familiares que estiveram no local. Outros exames feitos pelo DPT comprovaram que o cadáver é da vítima.

Gabriela foi vista pela última vez saindo de um veículo para encontrar o ex-marido. Segundo a polícia, o homem ainda não foi localizado. O carro da mulher foi encontrado abandonado em um posto de combustível com todos os pertences dela, mas não há detalhes do local e data em que o veículo foi achado.

Já o carro do médico foi periciado na terça-feira (31). A delegada Klaudiane Passos afirmou que o veículo estava “todo sujo de sangue e aparentemente foi lavado”.

Informações do G1

COMPARTILHAR