Nova cadela da Coe vai atuar detectando explosivos

Treinada pelo canil da Coordenação de Operações Especiais (COE) a cadela Cocker spaniel inglês, Alfa, está em fase de aprendizado para o trabalho de detecção de explosivos. Ela que só tem nove meses de nascimento, já identifica odores e apresenta a indicação do local dos materiais.

“Quando a filhote estiver semi-adulta, estará pronta para atuar. Por enquanto ela vai para as ações como estagiária”, contou o coordenador do Canil da Coe, investigador Luís Bastos.

Alfa ganhou esse nome por ser a primeira a nascer. “Ela vai atuar com o grupo anti-bombas, participar de varreduras em grandes eventos e visitas presidenciais. As principais características dela são de caça, uma cadela estável de comportamento e segura nos ambientes”, explicou

Ainda segundo Bastos, a sua estagiária Alfa tem um faro extremamente apurado. “Ela é precoce, para a pouca idade já tem uma maneira de farejar detalhista. Nesta sexta-feira (14), ela já iniciou no painel de odor, vistoria em veículos e salas fechadas, ela trabalha já com guia e solta”, relatou.

O Canil da Coe conta, atualmente, com 13 cães para detecção de drogas, explosivos e cães para localização de pessoas. Os treinamentos com os cães acontecem constantemente.

COMPARTILHAR