Indicação de imagem de Santa Dulce dos Pobres nas repartições públicas

O vereador Odiosvaldo Vigas (PDT) enviou indicação ao prefeito ACM Neto propondo a colocação de imagens da Santa Dulce dos Pobres em todas as secretarias e repartições públicas do Município. Ele justifica que Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, nascida e falecida em Salvador (1914/1992), conhecida como Irmã Dulce, foi uma exemplar ativista humanitária do século XX, com obras de caridade de referência nacional e internacional. E com a canonização no ano passado tornou-se a primeira santa nascida no Brasil.
“Devemos considerar a importância da Irmã Dulce para Salvador em razão das ações humanitárias de caridade e assistência aos desprovidos, sobressaindo-se a criação de instituições filantrópicas de apoio aos pobres e necessitados”, defende.
Obra permanece viva
Odiosvaldo cita as diversas premiações recebidas por suas obras, sendo indicada ao Prêmio Nobel da Paz, em 1988; eleita em 2001 a Religiosa do Século XX pela revista Isto É e eleita, em 2012, entre os 12 Maiores Brasileiros de Todos os Tempos, em pesquisa feita pela rede de televisão SBT.
“Lembro ainda que a Santa Dulce Dos Pobres foi canonizada, tornando-se a primeira e única santa nascida no Brasil. E isso num País em que mais da metade da população se declara católica, o que por si só é algo de extremo significado”, declara.
O vereador reforça ainda que a canonização da freira, ocorrida no dia 13 de outubro de 2019, “enobrece ainda mais seu papel em prol dos pobres e necessitados”.
Odiosvaldo Vigas diz que as obras da Bem Aventurada Dulce dos Pobres permanecem vivas: “Seja pela fé de milhões de devotos da santa ou ainda pelo Hospital Santo Antônio (HSA), coração das Obras Sociais Irmã Dulce (OSID), que se confunde com o nascimento da própria instituição, quando a então Irmã Dulce improvisava no galinheiro do convento um abrigo para 70 doentes em situação de rua, tornando-se um complexo hospitalar e referência assistencial para a população carente. É considerado hoje uma das maiores unidades de saúde do Norte e Nordeste do Brasil”.
Fonte da notícia: Diretoria de Comunicação

COMPARTILHAR