Hamilton Mourão recebe título de Cidadão Soteropolitano

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), recebeu o título de Cidadão Soteropolitano concedido pela Câmara Municipal

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), recebeu o título de Cidadão Soteropolitano concedido pela Câmara Municipal, ontem, no Plenário Cosme de Farias. Ao saudar o homenageado, o presidente Geraldo Júnior (SD) frisou que o gestor federal “é orgulho para todos nós, que amamos o nosso país e o queremos mais justo, democrático e com sua pujança ocupando lugar que merece no cenário mundial, por sua história de vida dedicada ao Brasil ao longo de 46 anos de relevantes serviços prestados à nação e inestimáveis serviços prestados como oficial do nosso Exército Brasileiro”.

Autor da resolução que possibilitou a homenagem, o vereador Isnard Araújo (PHS) disse que conheceu o homenageado em 1986, quando era cabo do Exército, no Rio de Janeiro, na 1ª Região Militar Marechal Hermes, quando atuava como técnico de comunicações de Bateria. Na época, Mourão era o capitão dessa unidade militar. Em seu discurso de saudação, o edil apresentou o perfil biográfico do vice-presidente Hamilton Mourão, desde o seu nascimento em Porto Alegre/RS, em 15 de agosto de 1953. Também lembrou do ingresso na Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), em 1972, e da missão de paz em Angola.

Disse ainda que o novo cidadão soteropolitano “foi adido militar na Venezuela, comandante Militar do Sul, secretário de Economia e Finanças do Exército e presidente do Clube Militar”. “Uma pessoa que faz por toda a pátria e por Brasília merece o Título de Cidadão de Salvador e também a cidadania de outros municípios brasileiros. A nossa cidade se sente honrada”, justificou Isnard o motivo de a Câmara outorgar a honraria, uma das mais importantes da Casa.

Após receber o título, o general reconheceu que “estar aqui neste sítio histórico, onde começamos a nos entender como nação, toca muito na alma”. Ainda em seu pronunciamento, que receber a honraria “é um sentimento diferente pelo significado histórico de Salvador na construção de nossa raça e Salvador é o grande retrato do Brasil brasileiro, moreno, seja por sua história, suas ladeiras e fortificações”. Encerrou frisando que “hoje carrego comigo uma das mais belas homenagens que ganhei em minha vida”.

Também participaram da mesa de trabalho o general de Exército José Elito Carvalho Siqueira, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; o vice-almirante André Luiz Silva Lima, comandante do 2º Distrito Naval; o general de Divisão Marcos André Silva Alvim, comandante da 6ª Região Militar; o desembargador Jatahy Júnior, presidente do Tribunal Regional Eleitoral; o desembargador Pedro Augusto Costa Guerra, representando o presidente do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia; o coronel Aviador Ivan Lucas Karpischin, comandante da Base Aérea de Salvador; e a deputada estadual Talita Oliveira (PSL), representando o presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.

O evento frustrou quem esperava a adesão da alta cúpula da política baiana. Poucos vereadores e políticos de baixo clero marcaram presença no Plenário. Um forte esquema de segurança foi montado nos arredores do Paço Municipal. A área foi isolada pelo staff presidencial, que contou com um grande número de seguranças e reforço da Polícia Militar e da Polícia Federal.

Os vereadores de oposição também boicotaram o evento. “Essa Casa é do povo, é uma Casa democrática onde a democracia tem que imperar, e eu respeito isso. (…) A liberdade é dada a cada vereador de participar deste processo ou de cada processo que venha atender o que ele pensa, do que é o modelo da sua vida, da sua política e das suas relações partidárias. Então a gente vê isso com muita tranquilidade nesta Casa”, declarou Geraldo ao ser indagado sobre o assunto.

COMPARTILHAR