Grupo de advogados baianos se mobiliza para criação de uma nova subseção da entidade

Um grupo formado por advogados dos municípios de Santo Amaro, Terra Nova, Saubara, São Francisco do Conde, Amélia Rodrigues e Conceição do Jacuípe se mobilizou para solicitar à Ordem dos Advogados do Brasil seção Bahia que seja criada uma subseção do órgão na região para atender mais de perto as necessidades dos profissionais daquelas cidades. A sede seria instalada em Santo Amaro. 

Segundo os advogados, é importante que as demandas judiciais, em especial os diálogos com os órgãos do sistema judicial da Bahia, possam ser discutidas pelos profissionais da região, trazendo representatividade, facilitando o bom andamento judicial e trazendo mais legitimidade e representatividade à população daquele grupo de cidades. 

Eles iniciaram uma série de reuniões com os pré-candidatos à presidência da OAB/BA para apresentarem a proposta e tentar viabilizar a implantação da nova subseção. O primeiro encontro foi com a atual vice-presidente da ordem, Ana Patrícia Dantas Leão.

Em conversa com o Bnews, uma das lideranças do grupo, o advogado Felipe Castro, afirmou que “Santo Amaro é uma cidade Histórica, com importantes participações durante a história da Bahia, desde o aclamado 02 de Julho, independência da Bahia, até os dias atuais. As demandas de municípios vizinhos, de forma natural, acabam desaguando na cidade, pela proximidade entre os municípios, recebemos muitos clientes e Advogados de cidades como Terra Nova, Simões Filho, Saubara, São Francisco do Conde, Amélia Rodrigues, Conceição do Jacuípe, além dos distritos da cidade, Oliveira dos Campinhos e Acupe”. 

Ele destacou também que a proximidade de Santo Amaro com grandes cidades como Feira de Santana e Salvador traz a falsa sensação de que todas as necessidades diárias estão supridas. 

“Caso não se consiga resolver em Santo Amaro, recorremos aos nossos vizinhos mais evoluídos. Contudo, quando se trata do sistema Judicial baiano, tendo em vista a competência para avalição das demandas de todo o sistema judiciário, precisamos regionalizar as atuações, internalizando os debates aos operadores do Direito daquela região. É uma questão de representatividade. Durante muitos, e até hoje, Santo Amaro sempre esteve ligado a subseções de outras cidades, recentemente Camaçari e, logo depois, Simões Filho, atual subseção. Não é natural que a Advocacia da Região dependa de representantes de outras regiões para discutir os pleitos internos”.

Ainda segundo Felipe Castro, mesmo que existam opiniões contrárias à ideia, até o momento não houve oposição declarada de nenhum profissional.  

“Obviamente que encontraremos dissidentes, é natural, mas o pleito parte de uma propositura de diálogo, aberto a todos os advogados que se sentirem a vontade para se expressar e participar. A princípio não há resistência declarada, repito, é um pleito coletivo que trará benefício a todos os advogados da região. Contudo, toda mudança gera desconforto, mas acreditamos que não será obstáculo intransponível ao pleito”.

Sobre os encontros com os pré-candidatos à presidência da entidade, ele destacou que “ até o momento, os debates ocorreram de forma interna entre os advogados da região, tomando força apenas quando começamos a ser procurados pelos então candidatos. A ideia é ouvir todos os candidatos, reunir com todos, colocar nossas demandas na mesa e, acima de tudo saber o posicionamento deles”. 

O grupo irá se reunir com os demais postulantes ao comando da OAB-BA nos próximos dias. 

COMPARTILHAR