A defesa dos homens que foram detidos com pouco mais de R$ 112 mil, na BA-052, perto do município de Anguera, distante 153 km de Salvador, contou, em entrevista à TV Subaé, que um deles é empresário do ramo de revenda de veículos e estava com o dinheiro para poder tocar os negócios.

O caso aconteceu na segunda-feira (5). De acordo com o comandante da da 3ª Companhia do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), capitão Saniev Domitilo, no dia do ocorrido, a dupla não conseguiu explicar a origem da quantia apreendida, apresentando versões diferentes.

Segundo José Santos, advogado da dupla, Ricardo Souza Guimarães, 41 anos, dono do dinheiro, tem empresas em Feira de Santana, Salvador, Irecê e Baixa Grande, para revender veículos. Quando os homens foram abordados, Ricardo explicou que tinha lojas de veículos e, por isso, estava com o dinheiro para negociações.

Conforme o advogado, os policiais não foram convencidos e conduziram o empresário e o sobrinho dele, que também estava no carro, para a Delegacia de Anguera, onde o dinheiro está apreendido.

José Santos disse que os homens são pessoas simples e isso pode ter levado a desconfiança da Polícia Militar. Além disso, ele falou que portar dinheiro não é crime e o empresário comprovou a origem da quantia, esperando, assim, que o dinheiro seja devolvido.

COMPARTILHAR