Rui Costa e ACM Neto anunciam interdições viárias e auxílio a pacientes

Rui Costa e ACM Neto anunciaram, ontem, que vão pagar um auxílio de R$ 500, além de uma cesta básica por semana, para pacientes com coronavírus

Por: Rodrigo Daniel Silva-Tribuna da Bahia

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciaram, ontem, que vão pagar um auxílio de R$ 500, além de uma cesta básica por semana, para pacientes com coronavírus. Como contrapartida, os infectados deixam suas residências e ficarão isolados em ambientes reservados pelo governo. O benefício valerá para todo estado, mas na capital baiana parte do auxílio será pago pela gestão municipal.

Ontem, Neto e Rui afirmaram que vão enviar um projeto de lei para a Câmara de Salvador e Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), respectivamente, a fim de que tenham autorização para conceder a ajuda. “Com isso, teremos a garantia de que a pessoa nos 14 dias não corre o risco de retransmitir (a doença) para parentes, vizinhos ou conhecidos. Ou ambiente em que eventualmente trabalhe. Queremos evitar que por alguma razão a pessoa acabe saindo da sua localidade, do seu condomínio e espalhe o vírus. (…) Queremos quebrar a curva nesse momento”, afirmou o petista, em entrevista coletiva. O democrata disse que é mais uma medida para evitar o colapso do sistema de saúde. “Tudo o que nós estamos fazendo é para salvar o maior número de vidas aqui em Salvador”, afirmou o prefeito.

Neto anunciou, ainda, que alguns bairros de Salvador terão mais medidas de restrições para evitar a disseminação da doença. O prefeito negou, porém, que esteja adotando nas localidades lockdown, isto é, bloqueio total de uma região, imposta pelo Estado ou pela Justiça. “Não estamos diante de lockdown. Por quê? Porque isso implica a circulação de pessoas na via. As pessoas ficam proibidas de sair de casa, exceto para atividades extremamente essenciais. Isso não está cogitado no momento”, declarou.

As medidas valem para a Avenida Joana Angélica, Avenida 7 de Setembro, Boca do Rio e Plataforma, a última localidade tem apresentado, segundo Neto, a maior taxa de crescimento do coronavírus na capital. Nessas regiões, só ônibus e automóveis, que comprovarem que são da localidade, poderão adentar. As interdições viárias valem entre 7 e 19 horas. As barreiras serão feitas pela Transalvador, com a Polícia Militar e a Guarda Municipal. “Nós vamos promover (nessas localidades) uma ampla distribuição de máscara. Vamos levar também equipes de testes rápidos (…). Serão equipes fixas nessas regiões aplicando os testes de coronavírus, o que permite identificar um conjunto de pessoas que eventualmente tenha coronavírus para que sejam isoladas”, declarou.

Segundo Neto, haverá ainda a suspensão de todas as atividades comerciais formais e informais, com exceção de loterias, bancos, supermercados e farmácias. O prefeito afirmou que feirantes e ambulantes, que atuam nesses lugares, vão receber cestas básicas. A medida vale por sete dias e começa amanhã. “A gente espera contar com o apoio e a adesão dos comerciantes dessas regiões”, pontuou. O gestor democrata contou também que vai anunciar hoje medidas para evitar aglomerações em agências da Caixa Econômica Federal, onde as pessoas têm sacado o auxílio federal de R$ 600.

COMPARTILHAR