Perícias médicas agendadas no INSS foram suspensas

A suspensão deve permanecer até que sejam realizadas inspeções que comprovem a adequação dos consultórios das agências para o atendimento ao público

Para quem estava de agendamento marcado para perícias médicas nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) nesta segunda-feira (14) em Salvador, terá que esperar mais um pouco. Isso porque, os médicos peritos decidirem não retomar as atividades presenciais. A suspensão deve permanecer até que sejam realizadas inspeções que comprovem a adequação dos consultórios das agências para o atendimento ao público.

De acordo com a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) a categoria decidiu não retomar as atividades presenciais após apenas 12 das mais de 800 agências com serviço de perícia terem sido aprovadas em vistorias realizadas pela entidade.

O órgão disse, ainda, que tinha agências sem Equipamentos de Proteção Individual (EPI) até o presente momento, dentre diversos outros problemas. “Abrir apenas estas agências e manter fechadas as demais é inviável do ponto de vista gerencial e operacional e causaria potencial caos nas cidades devido a riscos de sobrecarga de demanda”, ressaltou a Associação.

AGENDAMENTO

Segundo o chefe de divisão de benefício do INSS, Marcelo Caetano, o segurado que tinha agendamento para avaliação pericial, deve desconsiderar e proceder com a remarcação pelo Meu INSS e telefone 135. “O assegurado que precisar do auxílio-doença nesse período, deve requerer, anexando o atestado médico legível, para que o médico perito posso analisar”, explicou.

Para quem já tinha agendamento para esse período, Marcelo Caetano frisa que não terão o benefício cancelado. “Para aquelas pessoas que teriam agendamento de retorno não precisam se preocupar. Na maioria dos casos não, mas, claro que depende um pouco do prazo de cada pessoa”, disse.

Morador da cidade do Sítio do Conde, Jorge Evangelista conta que chegou as 4 horas da madrugada para fazer a perícia, mas não conseguiu. “Meu advogado fez um agendamento para hoje (14), aqui no INSS do bairro de Brotas, mas cheguei no portão e fui barrado na entrada. Me informaram que não está funcionando. Sou motorista e perdi a visão, agora estou correndo atrás desde o mês de fevereiro, sem sucesso”, revelou Jorge Evangelista.

Já encarregado de serviços gerais Moisés Silva conta que, ao chegar na agência, foi informado de que os médicos não estavam liberados para fazer a perícia e que seria necessário agendar novamente. “Estou precisando desde janeiro, que fiquei sem benefício. Estou sobrevivendo com ajuda dos meus filhos, com auxílio emergencial que estão demorando para pagar também. Eu estou vindo aqui porque eu estou precisando muito”, afirmou.

COMPARTILHAR