Quando retornou a Paris após três meses de tratamento da lesão no Brasil, no final de maio, Neymar já era alvo de alguma insatisfação dos torcedores do PSG, mas sua aura de craque da seleção brasileira às vésperas da Copa do Mundo ainda embalava a idolatria. Três meses depois, Neymar retorna em definitivo à capital francesa não mais como a estrela inconteste, mas como uma espécie de ídolo controverso, na distante terceira posição entre os atletas mais admirados do clube por seus torcedores – atrás de Mbappé e Cavani. Ainda assim o astro segue cercado de expectativas para 2018-2019.

COMPARTILHAR