ACM Neto crava 2020 como o maior em volume de inaugurações

"/>

O prefeito ACM Neto (DEM) participou na tarde de ontem da reabertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores

O prefeito ACM Neto (DEM) participou na tarde de ontem da reabertura dos trabalhos na Câmara de Vereadores. Na ocasião, o gestor leu a tradicional mensagem do Executivo ao Legislativo, a última dos dois mandatos. Ao lado do vice-prefeito Bruno Reis e destacando a parceria com a Câmara, ele disse que 2020 será marcado pelo maior volume de inaugurações de todos os tempos na capital.

“Isso foi possível porque arrumamos a casa. E as principais conquistas e realizações ao longo desses sete anos tiveram a participação e contribuição da Câmara, que teve um papel decisivo e imprescindível, e o fez mantendo a sua autonomia e independência”, acrescentou o prefeito, dirigindo as palavras ao atual presidente do Legislativo municipal, Geraldo Júnior (ES), que abriu e encerrou a sessão.

O prefeito salientou ainda que quer entregar a Prefeitura com a reforma da Previdência municipal aprovada. O texto será encaminhado ao Legislativo após o Carnaval. “Não sou de trilhar pelo caminho da comodidade, de cruzar os braços, de jogar para a plateia e de ter receio de reações populares. Continuamos a ter responsabilidade com a cidade. Cuidar da Previdência é fundamental não só para os servidores do município, mas para toda a população, para manter o equilíbrio das contas da Prefeitura”.

Pontos como o aumento da idade mínima e tributação de ativos e inativos estão presentes na discussão da reforma. “Não estamos à beira do colapso. Já existe recurso em caixa para pagar os compromissos do governo, mas isso não me faz trilhar o caminho da comodidade. Não começaremos um projeto sequer sem equilíbrio financeiro”, ressaltou o prefeito. “Eu poderia fazer a opção de buscar o caminho mais fácil, mas desde os primeiros dias a nossa busca foi de assegurar o equilíbrio das contas da prefeitura”, assegurou.

O presidente da Casa, Geraldo Júnior (SD), revelou que vem mantendo diálogo com o prefeito para que a proposta da reforma da Previdência municipal seja enviada para a CMS. Na semana passada, os dois se reuniram para tratar do tema. “Tivemos uma conversa inicial onde houve uma sinalização tanto do Executivo, quanto do Legislativo, para termos parcimônia e calma nesse processo. É um momento de muita calma, eu fico feliz quando o prefeito diz que faremos isso ouvindo as pessoas”, declarou.

Major Denice e o PT – Neto preferiu não emitir ainda nenhuma opinião sobre a possível escolha do PT para disputar o pleito na capital. Apesar de alegar não a conhecer profundamente, o herdeiro carlista disse que este é um problema exclusivo dos seus adversários políticos. “Eu não tenho que opinar sobre nomes da oposição, cabe a eles se articularem e apresentarem as suas candidaturas […] O que meu adversário vai fazer ou deixar de fazer, é problema dele”, disparou.

O presidente nacional do DEM ainda cutucou a demora dos petistas em anunciar oficialmente o seu pré-candidato. Major Denice é a que aparece com mais frequência entre as especulações. “Não conheço Major Denice a ponto de poder avaliar o seu preparo para a administração da Prefeitura. Não quero avaliar até porque seria especulação tratar de alguém que nem foi apresentado”, alfinetou.

O democrata prosseguiu e recordou as especulações em torno de possíveis nomes de fora do PT, ventilados para uma possível filiação e candidatura. Entre eles o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, o presidente da Câmara Municipal de Salvador (CMS) e o secretário de Saúde Léo Prates. Para Neto, esta foi a prova de que a oposição não preparou “quadros políticos” para a disputa na capital. “No mínimo, a gente pode concluir com absoluta certeza, que há um empobrecimento muito grande dos nomes, dos quadros políticos de nossos adversários, isso está claro”, resume.Compartilhe    

Tribuna…

COMPARTILHAR