Banho, tesoura e talento: campeonato de tosa canina acontece em Salvador

Evento reuniu 20 profissionais no Shopping Paralela, na tarde desse domingo (26)

Todo mundo que tem um animalzinho de estimação gosta de ver ele arrumado e cheiroso. Há também aqueles que investem mais e partem para um acessório, roupa e, claro, uma tosa mais elaborada. 

E foi justamente essa técnica que reuniu 20 profissionais da Bahia e de Sergipe, para realizar o primeiro campeonato de tosa em Salvador. O evento aconteceu em um espaço no Shopping Paralela, na tarde desse domingo (26). 

Para Luiz Carlos Bispo, organizador do evento, o Brasil já apresenta um mercado desenvolvido nessa área, que cresce de sete a oito por cento ao ano, e agora a Bahia também pode crescer nesse ramo: “A intenção aqui é mostrar a profissão do tosador para a sociedade. Inserir essa profissão para que ela seja cada vez mais reconhecida”.

E, como em toda competição, dois profissionais da área foram convidados para avaliar o trabalho dos tosadores. O paulista Johnatan Skolimoski, de 30 anos, é especialista em tosa e foi um dos avaliadores do campeonato.

Ele acredita que competições como essa abrem espaço para a criatividade, já que a rotina da profissão acaba sendo muito mecânica e cansativa. “Aqui os profissionais encontram um prazer em fazer isso. Em momentos como esses eles se divertem, é gostoso”, disse Johnatan.

A avaliação é feita a partir de um processo, que envolve e apresentação do animal, o processo estético e a sua finalização. “O início é com o cão chegou, se está escovado e banhado direito, com as unhas cortadas e ouvidos limpos.

“Em questão de talento, eu diria que é idêntico. Temos bons talentos aqui, tanto quanto lá”, avalia Johnatan, sobre a qualidade dos tosadores baianos e paulistas. “Depois começa o processo da tosa, a forma como o tosador manuseia o animal, se é de forma respeitosa, e como usa o material. Por fim, o resultado final, como ficou a transformação do cão, se a pelagem está simétrica, por exemplo”, explica.

Joyce Oliveira, que também foi jurada da competição, lembrou que capacitações como essa estimulam o mercado e melhoram o nível técnico desses profissionais: “Qualifica ainda mais o trabalho do dia a dia, quando eles saírem daqui vão estar com mais vontade ainda de trabalhar e se capacitar”.
O vencedor da competição pôde levar para casa um filhote e uma tesoura no valor de R$ 400. O segundo e terceiro colocados ganharam brindes, produtos e uma quantia em dinheiro.

COMPARTILHAR